quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

BANCO E MEMÓRIA VIRTUAL URUCUNGO


Dança-Videos
Estamos pesquisando e algumas reflexões corporais foram realizadas e registradas em dança-videos que têm sendo importantíssimo para o projeto como banco de memória virtual. Entramos no segundo mês do projeto com um olhar mais apurado sobre o corpo, um olhar sobre a possibilidade, um olhar sobre a estética da capoeira nesta dança em cenas urbanas.
Então, entre CISCOS e artes levamos nossos corpos para obra do artista plástico Pedro Lucena, no dia da ultima exposição CISCOS na Pinacoteca da Universidade Federal de Alagoas-UFAL e foi como entrar de corpo e imagens na obra, entrar com o corpo URUCUNGO, e movimentar-se dentro de ciscos e resquícios de um fim.


Entre FLORES e pedras, corpos e carros, assim foi nossa intervenção com ações iniciais, formas que principia a ação na rua, ação que evidenciou a falta de corporificarão ou petrificação corporal ou consistência corpo URUCUNGO.

Corpo NOTURNO entre vazias cenas urbanas foi assim que vimos ação corporal do bailarino Jailton Oliveira, uma ação fomentada pelo projeto e entendida como necessária para pesquisa por entender que há cenas urbanas que provavelmente mude de entendimento ao mudar de atitude, ao mudar de percepção, foi assim que se compôs, NOTURNO realizado na madrugada, no centro da cidade completamente silenciada e nem tanto deserta.

Em nossas avaliações, entendemos que precisaremos aprofundar sobre o corpo na capoeira, na musicalidade, nas simbologias que ela oferece e começamos pela construção do Berimbau ou do Urucungo a que da nome a pesquisa. A retirada da BIRIBA é o inicio da construção, momento de conhecer e reconhecer a mata, saber retirar a BIRIBA para fazer o Berimbau, elemento este primordial para estudos corporais.

Estamos no momento do projeto de varias idéias e isso me empolga, pois sinto que é neste momento que a pesquisa está tomando corpo e provavelmente tomará consistência em cenas urbanas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário