domingo, 20 de janeiro de 2013

Projeto: URUCUNGO EM CENAS URBANAS - A Casa-Corpo.

Corpo em Construção





Hoje, 19 de Janeiro 2013, entramos pela porta da frente na casa de Yumi Tosaca, na casa construída com madeiras trabalhadas, tijolos e cimentos e que assim como todas as casas construídas pelos corpos de trabalhadores, pensada por engenheiros para corpos morar, casa esta que serviu hoje para pensarmos, para que serve nossa casa-corpo-urucungo.
Foto: Jorge Schutze
O Projeto Urucungo em Cenas Urbanas é um projeto pensado para dançar em espaços de bastante movimentação popular, porém assim como uma casa, o corpo tem que ser construído, neste caso construído para tentar responder a pesquisa.
Estamos construindo nosso corpo para compor e por enquanto não tenho a pretensão de ter uma resposta, pois estamos no inicio do projeto, porém arrisco dizer que dançar na casa a partir da improvisação e da movimentação da capoeira me deixou feliz a ponto de perceber que estou no caminho certo.
Foto: Jorge Schutze
Dançamos com o som que permeava a casa, e muitas improvisações foram realizadas com clareza das ações, me deixando satisfeito com o todo, pelo menos até então. Pude observar nos corpos dos dançarinos uma facilidade de entender cada momento, mesmo sem ter sugerido um roteiro, me pareceu que cada um já tinha um roteiro em mente, porém individualmente que ao começar se unificou quase como se fosse uma construção de uma casa.
Foto: Jorge Schutze
Pensando nos signos que possa ser emitido nas ações realizadas na casa, por enquanto o que posso atrever-se a falar e do meu corpo, de minha casa-corpo que neste atual momento esta em construção e em pesquisa.
Nossas dobradiças precisavam ser lubrificadas, nossas articulações precisavam movimentar-se, para que nosso fluxo de movimento pudesse revestir nosso corpo e assim nos propor movimento, nos propor vida, pois movimentar é viver e viver é dançar.
Este experimento foi inesquecível, e com certeza teremos outros momentos inesquecíveis que irá preencher o corpo-casa, pois podemos habitar neste corpo, pois não estamos fora dele, nós somos o corpo.
Foto: Jorge Schutze

Foto: Jorge Schutze

Foto: Jorge Schutze

Foto: Jorge Schutze

Foto: Jorge Schutze


Um comentário:

  1. Como podemos fazer um intercâmbio com a CIA. INSANOS, em Taquarana?

    Igor Rozza

    ResponderExcluir