segunda-feira, 28 de março de 2011

Oficina Capoeira e Processo Criativo


Oficina Capoeira e Processo Criativo

Denivan Costa de Lima (Denis Angola) iniciou a Capoeira em 1998, desde então vem contribuindo ativamente para desenvolvimento da capoeira em Maceió. Em 2003 inicia o trabalho com capoeira na escola, lecionando a arte da capoeiragem entre crianças e adolescentes. Ingressa no curso na faculdade de dança da Universidade Federal de Alagoas – UFAL em 2007 e amplia seus conhecimentos na arte de dançar.

É nesse processo de confluência de conhecimentos popular e acadêmico que Denis Angola, desenvolve durante uma prática de ensinamento onde aplica a capoeira numa perspectiva artística, que nos remete a um campo de saberes ligados à sensibilidade. Assim, mais do que perceber o corpo como um agente habilidoso – que detém conhecimento e poder – o capoeirista se abre para a percepção das sensações, advindas das experimentações do corpo com a arte. Os corpos na capoeira entram num limiar de arte que revela redes de sentido no jogo ancestral.

Data: 14 a 16 de Abril
Local: Espaço Coletivo AfroCaeté (Rua Barão de Jaraguá, 381)
Contato: 8858-6771





terça-feira, 8 de março de 2011

Urucungo na Roda de Saberes chega ao fim em Março de 2011


Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros - NEAB
Programa “Òde Ayé


O projeto Urucundo na Roda de Saberes, esta chegando ao fim em Março de 2011 e para que todos possam ver um pouco do que ocorreu deixarei aqui algumas fotos das oficinas e apresentação.

Imbricações entre capoeira e dança contemporânea a partir do sistema Laban.



Esta foto acima faz parte da oficina, são movimentações que facilitam o desenvolvimento de ações corporais na capoeira, como também para quem dança


a imagem a cima é um exercício de improvisação a partir de um elemento importantíssimo no jogo da Capoeira Angola, a Chamada ou passo Dois.



O diálogo na roda de Saberes, revela a troca de experiência entre, professores, dançarinos e capoeiristas. com a presença da orientadora Nadir Nóbrega de Oliveira que estava presente em momentos reflexivos importante.


Na roda podemos nos ver, comunicar-mos, e foi na roda que a capoeira foi forjada, nesse circulo africano de sabedoria.



Vejam um pouco do resultado das oficinas, este foi um momento do projeto onde precisavamos ir para rua, mostra nossa ginga, nossa dança em Cenas a Urbanas.



Corpo na rua estética negra, foi assim que armei meu urucungo e toquei meu som ancestral, para compor cenas urbanas.

Apresentação realizada no dia 23 de dezembro de 2010, fotografias e filmagem sob a ótica de Jorge Shurtez, momento inspirador esse.




Por: Denivan Costa de Lima
Graduando Licenciatura em Dança Ufal

O projeto de dança Urucungo na roda de saberes é a continuidade de uma pesquisa artística e performática iniciada na disciplina Composição Coreográfica I no curso de Licenciatura em Dança da UFAL no ano de 2009, cujo objetivo era discutir a dança enquanto conhecimento científico de atuação para contextualização nas relações étnico-raciais, tendo como ponto de partida as movimentações da Capoeira, com atividades teóricas e práticas.

A pesquisa está amparada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e Lei 10.639/03, cujo artigo 1º da LDB ressalta "A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais" e 10.639/03, ressalta no "Art. 26-A. Nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares, torna-se obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira".

§ 1º O conteúdo programático a que se refere o caput deste artigo incluirá o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil.

A inquietação de executar este projeto ocorreu durante o desenvolvimento da disciplina "História e Estética da Dança" em 2007.1, quando foi constatado que manifestações de matrizes estéticas indígenas e africanas não faziam parte do plano de curso de uma disciplina tão importante quanto esta, já que a Capoeira faz parte da cultura brasileira e segundo Josivaldo Pires (2009:22) "a sua descriminalização estaria vinculada ao esforço do mestre Bimba em promover a capoeira como educação física ainda na década de 1930."

O Berimbau, instrumento indispensável da Capoeira, palavra de origem banto, que também significa "Urucungo" (Castro, 2001:174) e segundo Mestre Pastinha nas letras das suas musicas de capoeira, afirma que "o berimbau é um instrumento que toca paz e toca guerra". Sendo assim, as ações corporais apreendidas no jogo da Capoeira constroem e enriquecem o argumento para a prática da pesquisa.

A importância da pesquisa artística Urucungo na Roda dos Saberes em toda a sua estrutura (Oficinas de Capoeira, Confecção de Berimbaus, Dança, Cânticos de Capoeira, Confecção de Máscara Africana da Etnia Banto) para as redes de ensino e de outros segmentos da sociedade visa estimular criações relacionadas a identidades étnicas e culturais, por compreender que somos uma população pluricultural, para assim possibilitar a formação profissional e cidadã dos estudantes.



Serviço

Projeto Urucungo na Roda de Saberes
Oficinas de Capoeira, Confecção de Berimbaus, Dança, Cânticos de Capoeira.
Local: Residência Universitária (Praça. Sinimbu)- Maceió/AL
Data: Aos sábados até Março de 2011.
Hora: 09:00h ás 11:30h
Inscrições aos sábados no local, vagas limitadas!
Mais informações: 82 8858 6771